quinta-feira, 11 de maio de 2017

Grupo de apoio aos cuidadores de idosos na UBS Brasil

Dra. Tânia e equipe com os cuidadores de idosos

Tomar conta de, curar, medicar, tutelar, olhar, velar, vigiar, atender, zelar, tratar de responsabilizar-se, preocupar-se, encarregar-se, interessar-se, ocupar-se de... estes são apenas alguns sinônimos da palavra cuidar. Estima-se que hoje, no Brasil, que 11% da população seja idosa e, algumas vezes, o envelhecimento natural vem acompanhado de restrições físicas ou motoras, levando o indivíduo a depender da ajuda de terceiros para realização de tarefas ou mesmos nas atividades de vida diária como comer, tomar banho, tomar medicamentos e etc.

Cuidar de uma pessoa doente ou de um idoso com alguma restrição física ou motora não é tarefa fácil. Quando o cuidador é um familiar, ou seja, uma pessoa que tem vínculos emocionais com a pessoa que necessita de cuidados especiais, a situação é ainda mais difícil, isto porque além do desgaste físico o cuidador tem o desgaste emocional.  É necessário conscientizar os cuidadores de que necessitam reservar um tempo para eles mesmos, para que também se cuidem e se mantenham saudáveis.

Pensando nisto, a Unidade Básica de Saúde do Bairro Brasil, em parceria com o Programa de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde – PICS, iniciou na última quarta-feira – 26/04 um projeto de atendimento aos cuidadores de sua área de abrangência. Na Unidade de Saúde do Bairro Brasil estão cadastrados cerca de cinquenta pessoas acamadas, que são acompanhados por médicos, enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos da equipe. Agora, além deste acompanhamento, os cuidadores terão reunião mensal com uma equipe das PICS para cuidar da própria saúde.

A terapia escolhida para trabalhar com os cuidadores foi a Antroposofia, uma abordagem médico-terapêutica complementar, de base vitalista, que busca a integralidade do cuidado em saúde e a ativação de mecanismos naturais para o restabelecimento da saúde física, psíquica e espiritual. Neste primeiro encontro, ao qual compareceram 20 cuidadores, foi utilizada a técnica de Meditação terapêutica, que busca, através de reflexões contemplativas, visão panorâmica, retrospectiva de vivencias cotidianas, observação e contextualização dos sonhos e de cenas biográficas e exercícios meditativos a educação do pensamento, a harmonização do sentimento, o fortalecimento da vontade e a reprogramação de traumas, padrões e crenças negativas.

Através da Meditação terapêutica os pacientes são treinados a observarem as reações mentais, emocionais e comportamentais que os eventos cotidianos lhes provocavam e a investigarem a correlação das mesmas com sua dor física ou psíquica.  A condução deste trabalho será da médica Antroposófica Tânia Helena Álvares, com o apoio dos terapeutas holísticos Margareth Parreira Ribeiro, Cilone Ferreira da Silva e das assistentes sociais da UBS Brasil, Maria Angélica Medeiros e Mary Maria de Lima Silva. O próximo encontro será no dia 31 de maio. Se você é cuidador de algum familiar e paciente da UBS Brasil procure o serviço social da unidade e garanta sua vaga neste grupo.







Nenhum comentário: